respiros poéticos

Sábados, entre programas.

Semanalmente, possíveis respiros em meio ao caos vão ao ar pela rádiotvmundonovo em forma de poesia, fragmentos de contos, trechos de romances, aforismos […] pequenos “blocos de respiráveis” são intercalados durante a programação da rádio em torno de um tema específico com que o universo nos brindará a cada edição. a depender do sabor das palavras, a composição dos respiráveis pode sequenciar leitura e música. o mote é simples… : res-pirar-respir-ar-re […]

Equipe: Bruna Quevedo, Juliana Bittencourt e Silvia Nogueira

@bru.quevedo @ju.bttencourt @silnogueira

respiros poéticos #14 segunda temporada

17/04/2021

Neste sábado, voo razo em céu profundo. inauguramos os respiros 2021 numa espécie de ode ao tempo lento inspiradas em pitadas dum sabor nipônico à brasileira, em poesia breve, imagética, profundamente simples << ou >> simplesmente profunda, cheia de afetos e silêncios. haikais de Helena Kolody, Alice Ruiz, Orides Fontela y algunos hombres — Mário Quintana, Millôr, Leminski e Bashô. respiros intercalados com experimentos sonoros da tradição japonesa.

EPISÓDIOS

respiros poéticos #21 segunda temporada

segundo voo por respiros brincativos com invencionices palindrômicas, glossolalias e arquiteturas da mais fina composição, com poetas da arte palindrômica e a poesia de artaud, mallarmé e haroldo de campos.

respiros poéticos #20 segunda temporada

neste sábado, a poesia do concreto. um voo por coisas sólidas. poemas quase palpáveis com imagens que nos achegam pelo tato. os respiros de hoje são dedicados ao grande poeta brasileiro João Cabral de Melo Neto.

respiros poéticos #19 segunda temporada

<< os poemas saem pra rezar na correnteza >> hoje a poesia é também oração. neste sábado, trazemos aes ouvintes pequenos *poemas-rezos* de poetas contemporâneos. Palavras de Patrícia Claudine Hoffmann, Pedro sktls, Thiago Soares e Pedro Muriel.

respiros poéticos #18 segunda temporada

Neste sábado, navegamos por palavras basilares que nos formam, desde a raiz. Um voo breve por construções brasileiras de África – e vice o verso. Palavras de Jorge de Lima, Marcelino Freire, Edimilson Pereira e Ricardo Aleixo. Canções: Mateus Aleluia e Tincoãs.

respiros poéticos #17 segunda temporada

neste sábado, respiros dedicados a todxs que atravessaram o lethes na maré da covid. Inspiradas por rastros poéticos eternizáveis, trazemos as vozes de Antonio Bivar, Olga Savary, Sérgio Sant’anna e Aldir Blanc.

respiros poéticos #16 segunda temporada

Seguimos canoa adentro com as vozes da floresta trazendo axs ouvintes a oralidade poética das falas ancestrais através de um canto ritual maxakali, Popol Vuh e a poética de saberes de Ailton Krenak, Daniel Munduruku e Kaka Wera Jekupe. Teremos ainda os cantos de Dua Busē e Álvaro Tukano, e a música de Ricardo Lozano.

respiros poéticos #15 segunda temporada

Relembramos as palavras de Douglas Diegues na introdução da sua Kosmofonia Mbya Guarani: você vai ouvir uma fala selvagem (…) e descobrir que os Mbya-Guarani ainda não conhecem a linguagem poética, porque eles nunca conheceram outra linguagem que não fosse a linguagem poética — entendemos que essa fala do Diegues serve pra toda lingua ancestral que ressona diariamente em cada canto desta nação, línguas que não se prenderam a desenhos nas peles de imagens de árvores mortas. hoje celebramos o mês de abril com a sabedoria das vozes da floresta: Ailton Krenak, Davi Kopenawa, Cristine Takua e Carlos Papá

respiros poéticos #14 segunda temporada

a conjugação dos sentidos num gesto do tempo. neste sábado, uma ode ao tempo lento. um voo razo em céu profundo << brigadeiro >>, o voo razante, a síntese. com harmonia e gracejo, os haikais. experimentem. comam, mastiguem. vejam, ouçam, sintam. agucem o olfato. respirem. é vital! haikais de Helena Kolody, Alice Ruiz, Orides Fontela y algunos hombres.

respiros poéticos #12

Um convite axs amigxs pra compartilharem seus tesouros e fazerem ecoar suas vozes gostosas no ar, sinto que os abraço. Deixo com vocês esse forte abraço poético com os votos de muita saúde, amor, axé!

respiros poéticos #11

Um convite axs ouvintes por desfiladeiros que enveredar pela poética da prosa sertaneja roseana. Respiros do grande sertão, de Guimarães Rosa.

respiros poéticos #10

Poéticas bricativas nos convocam à potência e leveza do cômico por respiros palavreiros cerzidos por Manuel de Barros, Wilson Bueno, Jacques Prevert e Lewis Carroll.

respiros poéticos #09

Vozes poéticas de mulheres guerreiras repletas de encanto, potência e axé. Palavras de Conceição Evaristo, Elisa Lucinda, Luna Vitrolira e Cidinha da Silva.

respiros poéticos #08

Um voo breve por construção brasileiras de África – e vice o verso. Palavras de Jorge de Lima, Marcelino Freire, Edimilson Pereira e Silvia Nogueira. Vozes: Marcelino Freire, Bia Nogueira, Juliana Notari e Sílvia Nogueira.

respiros poéticos #07

Um convite pra nos lançarmos ao mar, com sutileza e suavidade, principiamos com as palavras-de-mar da Sophia de Mello Breyner, e seguimos dando voz às palavras de Melville, Raul Brandão, Alberto Martins e Brecht.

respiros poéticos #06

“Estar sendo e ter sido”, esta a substância dessas palavras terra-viva. Palavras de amor com corpos presentes – e outras, simultâneas. Palavras de inteira-vida transmutando o corpo e além. Com vocês Hilda Hilst.

respiros poéticos #05

Um voo mais ao sul da América do sul, passando por terras uruguaias, argentinas, chilenas e -claro y siempre! – paraguayas. Nas vozes de Galeano, Cortázar, Monvel e Espíndola.

respiros poéticos #04

Uma breve viagem pelos mais conhecidos heterónimos pessoanos – poemas de Alberto Caeiro e Ricardo Reis, a prosa poética de Bernardo Soares e o veemente trovelinho não menos poético de Álvaro de Campos.